FANFIC - NA ESCURIDÃO - CAPÍTULO 24

Olá Amores!!! Hoje vamos curtir o 24º capítulo de "Na Escuridão". Quer acompanhar a história desde o início? Clique aqui.


Foi uma noite intensa. Precisa de um alívio... precisava fugir da dor. Aqueles olhos em mim.. seu corpo junto ao meu. Tudo isso dissipou minha dor, me deu um calmante natural. Mas não queria me envolver, não queria mais ninguém. Até ver a merda daquele exame me dizendo que a noite não tinha acabado. Eu não sabia nem o nome dele. Que merda!


Autora : Isabella Cullen
Classificação: +18
Gêneros: Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez.




Capítulo 24 Em sua direção



Meu amor - Sia My love tradução

Meu amor, deixe-se para trás

A batida dentro de mim

O deixa cego


Meu amor, você encontrou a paz

Você estava procurando

A libertação



Você deu tudo

Para o chamado

Você se arriscou e

Caiu por todos nós



Você veio atenciosamente

E, em seguida fielmente

Você me ensinou a honra

Você fez isso por mim



Esta noite você vai dormir para sempre

Você vai esperar

Por mim, meu amor



Agora eu sou forte

Você me deu tudo

você deu tudo o que tinha

E agora eu estou em casa



Meu amor, deixe-se para trás

A batida dentro de mim

O deixou cego



Meu amor, veja o que você pode fazer

Estou consertando

Eu estarei com você



Você pegou minha mão

Adicionou um plano

Você me deu seu coração

Pedi-lhe para dançar comigo



Você amou honestamente

Fez o que você poderia liberar



Eu sei que você está feliz em ir

Eu não vou aliviar esse amor



Agora eu sou forte

Você me deu tudo

Você deu tudo o que tinha

E agora eu estou em casa



Meu amor, deixe-se para trás

A batida dentro de mim

Eu estarei com você



– Volta meu amor... não faz isso comigo...volta Bella...



Eu estava sentindo meu corpo pesado e um pouco dolorido. Meus sentidos voltando ao pouco e a voz de Edward ao fundo. Quase um sussurro em meus ouvidos. Queria acreditar que era real, mas era um sonho e me perguntava por que eu não tinha morrido. Álcool e medicamentos não fizeram um ótimo trabalho não? Não cortei os pulsos... será que seria mais eficaz? Ouvi a voz dele de novo e depois respirei fundo. Eu conseguia fazer isso. Minhas mãos... tinha alguém segurando elas.... era quente e bom. Dava um ar de segurança. Queria que fosse Edward... eu iria tentar me matar de novo se saísse viva, não conseguiria viver num mundo onde o desprezo dele estava ali estampado.



– Volta meu amor. – E um choro. Por que aquilo parecia tão real.

– Edward a quanto tempo está aí? Ela está em coma... depois...

– Não vou sair daqui. Como ele está?



Anthony... eles estavam, falando de Anthony? Precisei me concentrar. Não era sonho. Ele estava lá.



– Ele chorou quando o acordaram. Ele só faz chorar Edward... é dor?

– Não sei mãe... isso é algo estranho... não faz parte dos sintomas...

– Edward vai lá...



Mais choro e meu coração partido. Meu menino nasceu com alguma coisa? Edward chorava por quem? Meu Deus eu precisava voltar dessa escuridão. Como? Meu menino... nunca o vi... Edward estava desesperado, mas a mão saia da minha. Respirei de novo e senti a pressão aumentar.



– Amor? Bella!



Ainda não conseguia responder. Mas a mão dele ali... tentei apertar, consegui me mover um pouco. Acho que fiz uma leve pressão ou foi algo da minha imaginação.



– Ela mexeu a mão. Mãe! Ela mexeu!

– Edward se acalma, podem ser movimentos involuntários. Isso é comum filho e você sabe disso.

Mais uma vez, me concentrar e fazer outra pressão. Dessa vez consegui fazer com mais força, mas meus olhos ainda estavam pesados. Não conseguia abri-los mesmo querendo muito. Meu Edward estava ali e eu precisava voltar... como ele me achou? Sempre nos achamos, ele me achou na formatura e agora aqui. Ele sempre me acharia. Sorri com esse pensamento.



– Ela sorriu! Mãe olha isso. – senti suas mãos pelos meus cabelos. – Bella acorda – a voz no meu ouvido – Amor, estamos aqui esperando para você ver a criança linda de olhos como os seus. Ele é a sua cara... abra os olhos eu sei que consegue.



Sua confiança e seu amor me deram forças e abri os olhos. Ele estava ali. Em pé me olhando assustado. Queria gritar ou correr dali e ver Anthony, nosso filho...

– Bella amor... – ele tinha lágrimas nos olhos e de repente me vi chorando.

– Ed... – não conseguia falar direito, as palavras se perdiam dentro de mim.

– Mãe, chame o médico!

E vi Esme correr e meus olhos ficaram presos nos dele. Seus olhos verdes e vermelhos do choro. Minha respiração estava anormal e tinha alguma coisa apitando.

– Se acalme Bella! – ele disse no tom autoritário que eu amava. Meu Edward. Meu amor. Único a entrar no meu coração. Eu faria tudo de novo só para vê-lo bem... só para saber que eles estava bem.

– Nunca mais faça isso comigo! Nunca mais me deixe desse jeito. Eu morri esses meses Bella... – ele chorava segurando minhas mãos e as beijando. Ele olhou, não tinha aliança.

– Guardei. – foi quase um sussurro sem forças.

– Se acalme... Bella você está sentindo dor? – era o Edward médico, olhando os monitores, verificando minha temperatura. Só que precisava saber dele, do nosso filho.

– Ele...onde...

– Depois conversamos. Precisa se cuidar...

E o médico entrou quando eu ia questioná-lo. Ele tinha os olhos mais tristes do mundo. O que nosso filho tinha? Meu Deus ele poderia estar morrendo e eu aqui presa nessa cama!

– Sra. Cullen sou Dr. Travis. Consegue falar?

– Sim... só...

– É confuso no início sim. Você está assim há dias então sua recuperação não deve demorar, mas preciso fazer uns exames.

– Sim.

– Qual o seu nome completo?

– Isabella Cullen. – Edward sorriu quando eu disse aquilo.

– O nome de seu pai.

– Charlie Swan. Tenho Marie no nome pela mãe dele. Nasci em setembro e o nome do meu filho é Anthony Mayson Cullen. Casei em novembro com esse idiota que pensa esconder algo de mim e sei que meu filho está nesse lugar.

O médico arregalou os olhos e pegou o prontuário. Anotou algumas coisas.

– Sua memória não foi afetada. – acho que isso foi uma ironia – Mas preciso de uma tomografia e de um eletrocardiograma. A overdose foi algo violento para seu corpo fragilizado. E preciso de uma avaliação psicológica também.

– Ela não é maluca. – disse Edward. Esme nessa hora encarou Edward assustada.

– Mas isso foi algo sério.

– Sou o marido dela e eu sei mais que ninguém o que ela fez, deixe ela em paz com isso.

– Sr. Cullen é padrão em casos...

– Tudo bem.. eu sei o que é e o que não é e ninguém vai chegar perto dela.

O médico ficou enfurecido e eu virei para encará-lo.

– Ela não vai ter alta. – ele disse fechando o prontuário.

– Ligue para Irina agora mãe. – ele falou e notei que Esme saiu correndo para fora. Irina ia me matar de tanto falar. Fechei meus olhos com aquilo.- É a psicóloga dela, e só aceito ela para avaliar Bella.

– Tudo bem, só preciso de uma avaliação para o arquivo. Não posso dar alta a ela.

– Sem problemas.

– Quando vou poder levantar? – ele me olhou assim que a frase saiu.

– A Sra tem noção do seu estado?

– Eu sei o que fiz, mas preciso levantar.

– Isso não vai ser possível, provavelmente cairia se o fizesse.

Olhei para Edward.

– Me leva ou vou me arrastando. – ele levantou a sobrancelha.

– Bella..

– VOU ME ARRASTANDO!

– Te levo porra! – ele falou indo na minha direção.

– Ela não pode sair desse quarto.

– CALA A BOCA! – Dissemos juntos e o médico ficou espantando quando falamos isso juntos. Sem problemas, eu estava nos braços dele e seja lá o que Anthony tivesse conseguiríamos superar, o pior já tinha embora. O pior era estarmos em continentes separados... o pior era não ter nenhum dos dois comigo. Fechei meus olhos enquanto Edward me carregava pelo hospital. Ele tinha meus olhos.






Continua...




2 comentários:

Jannáyra Menezes disse...

Meu Deus como a bella sofreu espero que superem !

Bells disse...

Adoreii

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o post: