FANFIC - NA ESCURIDÃO - CAPÍTULO 14

Olá Amores!!! Hoje vamos curtir o 14° capítulo de "Na Escuridão". Quer acompanhar a história desde o início? Clique aqui.



Foi uma noite intensa. Precisa de um alívio... precisava fugir da dor. Aqueles olhos em mim.. seu corpo junto ao meu. Tudo isso dissipou minha dor, me deu um calmante natural. Mas não queria me envolver, não queria mais ninguém. Até ver a merda daquele exame me dizendo que a noite não tinha acabado. Eu não sabia nem o nome dele. Que merda!


Autora : Isabella Cullen
Classificação: +18
Gêneros: Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez.


Capítulo 14  - Todo Azar do Mundo



– Estamos namorando? – Perguntei no estacionamento do hospital.

– O que você acha? – ele estava sereno.

– Bom... namorar é algo novo demais. Não posso lidar muito bem com isso.

Namorar me lembrava do último relacionamento que tive.

– Tudo bem, estamos juntos então?

– Boa, gostei. – Mordi os lábios olhando para ele.

– Vamos eu tenho muita coisa para fazer e estou sendo pressionado.

Era verdade, nas últimas semanas ele tinha se dedicado as aulas e esquecido de alguns compromissos importantes no hospital e o dia seria cheio para mim também. Eu tinha que apresentar um projeto de modernização complexo, mas que iria aumentar a produtividade e também facilitaria atendimento e comunicação. Jane estava arrumada mais que o normal por causa da reunião com a diretoria. Eu vim normal, só coloquei um pequeno salto. Carlisle era dono, mas isso não me intimidava.

Começamos a reunião com ele sentado com outros diretores numa postura séria e profissional, se eles aceitassem seria um grande investimento, mas teríamos um retorno imediato como mais médicos de boa qualidade querendo trabalhar em nosso hospital. Eu ressaltei isso, incluindo que o nosso hospital seria um dos mais modernos da região e isso aumentaria o número de atendimentos e emergências atendidas. Também sugerimos um aumento na área externa que estava um pouco abandonada e uma nova cafeteria, maior e mais equipada. Um sistema de franquia poderia ser adotado. Jane ficou eufórica quando tudo acabou, mas eu sabia que a diretoria não estaria disposta a bancar tudo o que a gente propôs.

– Bella, Carlisle quer você na sala dele.

Jane falou quando desligou o telefone. Agora era a hora da verdade. Ele aprovaria ou não? Podia falar que estava nervosa, mas não estava. Sabia que tinha feito um bom trabalho e ele poderia não fazer tudo, mas deveria estar disposto a reconhecer que tudo era necessário. Bati na porta e entrei.

– Mandou me chamar?

Ele se levantou sorridente.

– Primeiro como vai meu neto? Esme me disse que vai fazer uma ultra na próxima consulta, está se sentindo bem?

– Muito bem.

– Edward tem sido um bom menino? - era engraçado aquilo. O que ele diria se eu dissesse que o filho dele estava aprendendo a atirar? Talvez a pergunta mudaria um pouco.

– Tem sim. – disse divertida.

– Bella a diretoria gostou de tudo, mas não podemos aprovar tudo com o orçamento que temos.

– Eu imaginei.

– Mas podemos fazer grande partes.

– Eu tenho uma proposta. Uma contra-proposta.

– Fale.

– Se eu bancasse aquilo que o hospital não poderia poderíamos fazer tudo?

Ele me olhou me analisando, ele era um homem de negócios e eu sabia que era também.

– Bella... o que ganharia com isso? – ele cruzou os braços esperando a resposta.

– O prazer de construir e investir em algo bom. Não quero ser sócia ou ter uma placa com meu nome, quero realmente ter uma parte aqui. Só isso. Investir em algo que acredito.

– NO que você acredita?

Essa me pegou de surpresa, eu estava na sala de Irina? Ele parecia um psicólogo.

– Acredito que todo meu dinheiro e império foram construídos na desgraça alheia, que as armas que minha indústria produz causa mais dano do que outra coisa. E se eu investir aqui sei lá... é contraditório não? Vocês lutam pela vida de maneira diferente, gostaria de participar.

Carlisle sorriu para mim.

– Bom, como faremos isso?

– Me dê os números e eu mando o dinheiro.

– Simples assim?

– Sim.

– Mais de meio milhão para um projeto, está disposta?

Era um teste, tudo sairia metade daquilo.

– Sim, para onde mando o dinheiro?

– O Hospital tem uma conta.

– Falo com a contabilidade então.

Olhei meu relógio, já eram meio dia, Edward ia surtar se eu não aparecesse no refeitório.

– Preciso ir. Mando o dinheiro.

– Tenho uma contra-proposta. Pode ser?

– Qual?

–Bom, já deve estar com fome, almoce e me encontre no estacionamento.

– Bom.

Não fiquei curiosa, deveria. Mas confiava em Carlisle como se ele mesmo fosse meu pai, seja qual fosse o lugar seria algo interessante. Fui andando devagar procurando algum elevador vazio.

– Bella! Até que enfim achamos você!

Olhei para trás e vi Aro e Jéssica. Eles se aproximaram com falsos sorrisos.

– Querida! Precisei de muita informação para te achar.- ele me deu um abraço, mas eu não retornei. Jéssica me olhava impaciente.

– O que fazem aqui?

– Bom... poderia fazer a mesma pergunta não? Resolveu que está com problemas financeiros e veio trabalhar?

– Isso não é da sua conta tio.

– Bem, eu soube do atentado, vim saber se Josh sabe quem são os responsáveis. Fiquei preocupado.

– Meu testamento não está no seu nome tio se é isso que quer saber.

– E você por acaso tem um Isabella? – ele pareceu interessado.

– Todos nós temos não?

– Sim... claro... e quem é seu beneficiário posso saber?

– Ah... ele ainda é muito pequeno para falar por ele mesmo, mas com certeza um dia terá acesso a tudo. Inclusive a empresa.

Ele me olhou intrigado. Nunca vi meu tio me olhar daquele jeito, era como Jéssica, só que com mais classe.

– Sua fortuna não deve ser motivo para piadas Isabella, já é o seu segundo atentado. Nesse mês. – ele acrescentou. Não sei se Edward sabia do primeiro.

– Bom, mas vaso ruim não quebra e olha quem está viva e feliz? – dei um sorriso para ele.

– Não vamos te atrapalhar, viemos porque soubemos do acidente e sei que está na sua hora de almoço.

Jéssica não escondeu sua curiosidade um segundo, ela não era a pessoa mais discreta do mundo e eu sabia que ela estava pensando no testamento.

– Quem é? O seu ficante? É para ele que vai dar tudo?

– Jéssica meu amor... isso não nos interessa. Um assunto muito ruim para falar ainda mais em família não acha Isabella.

O desgraçado queria saber também, mas ele não era tão direto quanto Jéssica.

– Vocês são meus únicos parentes. Devem saber. Eu estou grávida e vou me casar em breve.

– QUAL IDIOTA VAI ACEITAR CASAR COM UMA MULHER PROMISCUA COMO VOCÊ?

– NÃO ME OFENDA SUA APROVEITADORA! PERDEU SEU FILHO E O IDIOTA DO MEU TIO NÃO SE SEPAROU PORQUE NÃO QUER DAR METADE DA FORTUNA DELE PARA VOCÊ!

–Meninas... estamos num ambiente hospitalar, olha o comportamento. – ele falou segurando Jéssica que já estava a um passo de dar na minha cara. Meu tio me conhecia, eu ia quebrar a cara dela antes dele levantar a mão.

– Isabella... isso não vai ficar assim! – ela disse revelando a cobra que estava escondida. Seus olhos clamavam uma vingança. O ponto fraco dela era um filho que ela perdeu. – Acha que sou a única que posso perder um filho? Sua barriga ainda nem aparece... o índice de abortos espontâneos nesse exato momento de sua gravidez é comum sabia?

Meus olhos começaram a se encher de lágrimas, não deixei nenhuma cair, mas tinha uma dor dentro de mim que não conseguia explicar. Não queria perder meu filho, não queria que nada acontecesse a ela. Minha respiração falhou.

– Está tudo bem? – ela tinha um olhar de triunfo. – Viu? Tenho certeza que você nunca pensou nisso... – ela sorriu – desejo a você uma péssima gravidez Isabella!

E o choque percorreu meu corpo paralisando ele ali, eles foram embora e eu fiquei ali olhando o nada por um tempo. Mãos estavam em mim e eu não consegui reconhecê-las. Meus olhos ainda viam Jéssica na minha frente proferindo maldições para mim e meu filho.

–Isabella! Isabella saia disso agora! – olhei e vi Edward e Esme. Eu estava numa cama? Como vim para aqui?

– Edward...

Ele respirou aliviado quando olhei nos seus olhos.E deixei as lágrimas caírem, deixei todo meu corpo sentir a dor.

– Eu não quero perder o bebê... Edward não deixa eu perder...

– Bella porque... não vai acontecer nada. Você só entrou em choque amor. Bella olhe para mim – eu fiz um esforço para olhá-lo. – Não vou deixar que isso aconteça. Minha mãe quer te examinar... está sentindo alguma coisa? Sangrou? Bella me responda.

– Não... só que ela disse que.... a maioria perde... ela perdeu..

– NINGUÉM VAI PERDER NADA! QUEM FOI QUE DISSE?

– Edward sai dessa sala! Ela não está bem, vou dar um calmante antes que isso afete a gravidez.

Vi Esme se aproximar de mim e afastar Edward um pouco. Minhas lágrimas escorriam pelo meu rosto.

– O número de abortos espontâneos não é maior do que o número de bebês lindo e gordos que nascem todos os dias nessa maternidade. Fatalidades acontecem, mas para evitá-las a mãe precisa se cuidar e você tem sido maravilhosa nisso. – Esme tinha uma voz tranquila, me acalmou imediatamente, sua força e segurança sendo passadas para mim na sua voz. Nunca vive isso antes. Minha mãe foi uma pessoa tão atormenta pelo divórcio. Ela era mais fraca e vulnerável. Será que amar e ser amada nos tornava assim fortes?

– Ela disse... ele desejou...

– Ela não sabe de nada. Vou precisar que descanse, quando acordar vou fazer uma ultra e tirar muitas cópias para mandar para todos os Cullens mostrando o lindo bebê que você terá pelas minhas mãos. Entendeu?

Só balancei a cabeça.

– Deixa ele ficar comigo?

– Vai ficar calmo ou vou ter que chamar a segurança Edward?

– Vou mãe.

E ele me abraçou e ficou comigo deitado na cama assim que todos saíram. Se o amor nos torna fortes eu queria ser forte, queria ser amada. Precisava de cada parte do corpo dele perto de mim. Me sentia completa e segura nos seus braços. Seguranças e armas não davam a sensação que o abraço e o corpo de Edward davam. Dormi sem remédio, simplesmente porque ele estava ali. Eu amava tê-lo ali comigo.



4 comentários:

Jannáyra Menezes disse...

Ameiiiiii os capitulos \o/ tudo bem amore.

Jannáyra Menezes disse...

Ameiiiiii os capitulos \o/ tudo bem amore.

LAV RIBEIRO disse...

sim perdoada.....muito lindo esses capitulos mas estou com medo desses atentados

tete disse...

amei foi lidos todos os capitulos e vce esta perdoada beijos

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o post: