FANFIC - NA ESCURIDÃO - CAPÍTULO 13

Olá Amores!!! Hoje vamos curtir o 13° capítulo de "Na Escuridão". Quer acompanhar a história desde o início? Clique aqui.



Foi uma noite intensa. Precisa de um alívio... precisava fugir da dor. Aqueles olhos em mim.. seu corpo junto ao meu. Tudo isso dissipou minha dor, me deu um calmante natural. Mas não queria me envolver, não queria mais ninguém. Até ver a merda daquele exame me dizendo que a noite não tinha acabado. Eu não sabia nem o nome dele. Que merda!


Autora : Isabella Cullen
Classificação: +18
Gêneros: Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez.


Capítulo 13  - De Algum Jeito

POV Edward

Ela não era a menina de cerca e casa com cachorro e filhos. Nunca me iludi, não sei o que se passava pela cabeça dela, mas ontem a minha maior preocupação era com a nossa segurança. Bella corria um perigo real e acho que ela não se dava conta disso. Mas no geral o encontro foi bom, foi engraçado vê-la nervosa por causa de um simples encontro e depois a conheci melhor. Ela não tinha noção de como eu já estava envolvido e se, esse era o mundo dela agora, eu fazia parte daquilo também e não abriria mão de nada.

– Josh o que preciso fazer para isso não se repetir. – disse no meu consultório.


– Avise as rotas, e se posso te dar um conselho faça aulas de direção, ela se sairia muito melhor na direção, mas você é o homem. Precisa protegê-la. Ela disse que você não gostaria, mas saber atirar nesse mundo é fundamental..

– Quero fazer isso escondido dela, ela vai tentar me afastar disso.

– Posso marcar para você.

– Todos os dias, quero algo rápido.

– Sim e Sr. Cullen...

– Sim.

– Ela gosta do senhor, só não vai admitir.

Josh saiu depois disso e eu fiquei com cara de idiota. Eu ia proteger Bella e meu filho. Ela seria minha e tudo ficaria bem em algum determinado momento. Foram duas semanas sem consulta com Irina e um pouco distante de Bella, acho que ela pensou que fosse por causa do último atentado e achei melhor que ela descansasse, Bella estava um pouco estranha também. Mas me concentrei em aprender o máximo que podia.

– Sabe, estou esperando você ir embora.

Ela disse sentada no sofá quando cheguei mais uma vez muito tarde.

– Edward, avisa quando for porque eu não vou ficar aqui pensando e repensando nas coisas.Essa não sou eu – ela estava preocupada em eu sair correndo? – Não precisa ficar, eu sei me virar e não vou fazer besteira. São nove meses, pode passá-los longe de mim.

– Bella... me entenda.

– ENTENDER O QUÊ? SE VAI ME DEIXAR VÁ LOGO! MAS NÃO FAÇA ISSO! – Seu rosto encontrou um pouco de luz e vi seus olhos vermelhos.

E não resisti ao ver aquela mulher tão forte e tão teimosa, frágil. Me aproximei e a aconcheguei nos meus braços e ela chorou mais.

– Calma... não vou a lugar nenhum que não seja para mais perto de você.

– Mas.. você.... sabe..

– Bella estou tendo aulas de direção ofensiva e tiro.

Ela parou e me olhou com os olhos vermelhos.

– Edward... como assim?

– Preciso me preparar amor, preciso proteger você e o bebê.

Ela ficou tensa. Era muito íntimo e eu sabia.

– Não falou como foi na minha mãe. – precisava relaxá-la.

– Bom... não lemos Jane. – ela riu.

– Isso foi bom?

– Foi estranho... sua mãe e sua irmã... família é estranho ainda.

– Vai se acostumar Bella.

E não podia negar a falta que seu corpo me fez esses dias.

– Vamos para o quarto? – perguntei no seu ouvido.

– Hum... ainda sem sexo. Não tivemos consulta com Irina.

– Vamos mentir, não aguento mais.

E a peguei no colo e a levei para o quarto. A deitei na cama. Olhei para o quarto.

– Pink. Fuking Perfect.

E a música começou a tocar e ela me olhou sorrindo. E nossos beijos foram se intensificando e a mãos percorriam os nossos corpos tirando as roupas do caminho, fazendo carícias, matando a saudade e gemidos delicados e baixos sendo soltos.

– Já fez amor Bella? – disse no seu ouvido.

– Não.

– Então faça comigo hoje,

E beijei seu corpo com adoração. Ela se remexia com as carícias que minha língua e mãos faziam nos seus seios e depois na barriga e por fim seu sexo.Ela estava pronta e molhada, mas a noite era nossa. Tomei toda a sua excitação na boca e ela gemeu mais alto rebolando na minha boca.

– Edward...

– Isso amor...vai.

E eu senti todo o seu gozo na minha boca e sorri com a satisfação de dar a ela todo esse prazer que estava sentindo.

– Edward... venha até mim. – sua voz doce e irresistível. Não era paixão, era necessidade de um contato mais próximo. Intimidade, eu pensei e sorri para ela. Fui até a sua boca e continuei a devorá-la gentilmente a penetrei deixando-a desesperada de prazer. Ela arranhou minhas costas e eu gemi no seu ouvido sem deixar de investir. Hoje não seria uma transa, seria amor, e eu amei. Amei ela por inteiro, e ela correspondeu. Bella poderia surpreender qualquer um, ela fechou seus olhos e recebeu cada entrada minha de forma diferente das outras. Ela queria mais que sexo, mais que uma vida vazia e eu podia dar isso a ela. Nas últimas investidas acelerei e recebi seu gozo de maneira espetacular. Ela estava ofegante e suada.

– Venha, vamos tomar banho.

E a levei para o banheiro. Acho que ela nunca fez isso porque entrou tímida, de uma maneira linda e muito jovial. Deixei a água escorrer por nossos corpos e passei sabão em seu corpo, ela parecia não entender o que estava acontecendo.

– Feche os olhos.

E ela o fez, e minhas mãos percorreram seu corpo não de maneira sensual, mas carinhosa.

– Sinta meu toque Bella... sinta como quero cuidar de você. Eu te amo Bella. E vou te amar com seus defeitos e qualidades. O pacote todo. Por isso, tente fazer o mesmo.

Vi lágrimas misturadas com a água e continuei com meus carinhos. Lavei seu cabelo e os sequei depois. Via uma criança naquela hora, que não sabia ser amada. Que nunca recebeu mais que exigências e rejeição. Bella nunca esteve tão entregue a mim, tão minha. A deitei na cama e a abracei, dormimos juntos e tão próximos.

Acordei não vi Bella do meu lado. Coloquei uma roupa mais decente, olhei o relógio e vi que eram sete horas. Estava cedo demais. Fui procurar por ela no outro quarto, nada. A vi parada na cozinha olhando para mim, me esperando? Fui me aproximando e ela fez um gesto para parar.

– Nelly Furtado. Try.

E a música começou e eu ouvi cada palavra e vi Bella me olhando. Ela queria tentar? Ela não sabia como. Eu podia viver isso. Percebi que ela estava de vestido, descalça e esperando uma reação. Corri e a beijei como um menino que ganhou um prêmio, se ela queria tentar eu queria conquistar.

– Eu.... eu.. – ela respirou fundo e olhou para o chão enquanto eu me afastava um pouco. – Eu te amo.

E voltei para seus lábios, determinado a fazer isso dar certo de alguma forma. Íamos conseguir, não sabia como, nem quando. Mas daríamos um jeito.

8 comentários:

tete disse...

que lindo esse capitulo amei beijos

tete disse...

amei esse capitulo eles sao muito fofos beijos

francisca oliveira alencar disse...

Estou gostando mto dessa Fanfic! esses dois são muito fofos!

Jannáyra Menezes disse...

Oooooh que lindo :'(

Yasmim Oliveiradesouza disse...

Amei o capítulo..melhor de todos até agora........

Daiane Vital disse...

Ai capitulo lindo d+

LAV RIBEIRO disse...

lindo amei

Bells disse...

Show! Lindo perfeito

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o post: