FANFIC - NA ESCRURIDÃO - CAPÍTULO 8

Olá Amores!!! Hoje vamos curtir o 8° capítulo de "Na Escuridão". Quer acompanhar a história desde o início? Clique aqui.


Foi uma noite intensa. Precisa de um alívio... precisava fugir da dor. Aqueles olhos em mim.. seu corpo junto ao meu. Tudo isso dissipou minha dor, me deu um calmante natural. Mas não queria me envolver, não queria mais ninguém. Até ver a merda daquele exame me dizendo que a noite não tinha acabado. Eu não sabia nem o nome dele. Que merda!


Autora : Isabella Cullen
Classificação: +18
Gêneros: Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez.




Capítulo 8 Primeiro dia de trabalho


É claro que depois daquela noite eu ia precisar de duas horas de terapia para entender o que exatamente foi aquilo, meu corpo... todo meu corpo queria o dele como o de ninguém. Para começar, foi só por isso que me descuidei na boate e passei o dia inteiro com a família dele, o que e deixou pior em relação ao que Irina chama de demônios, meus demônios. Pois bem, todos muito legais como Alice e muito sorridentes. Por que eles eram tão felizes? Uma vez Alice tinha me dito que a tristeza passou a ser tão minha amiga que para perdê-la eu teria sérios problemas, ainda era cinco da madrugada quando eu abri os olhos e sabia que não os fecharia de novo. Não tive pesadelo desde que conheci Edward, o que era estranho também. Fui tomar um banho quente e fiquei lembrando da noite, mudei a água para a fria. Sequei os cabelos, penteei e fiz uma trança. QUE ROUPA SE USA PARA TRABALHAR EM UM HOSPITAL? Maldito dia em que aceitei aquilo, nunca trabalhei nem na empresa, na minha própria empresa e agora isso. Vou colocar uma calça jeans escura, um salto e uma blusa mais social também. Azul fica bem em mim e peguei uma de seda que Alice colocou no meu armário por engano. Eram seis horas ainda, que horas eu teria entrar? Passei no quarto de Edward e ele ainda estava dormindo, Valéria não viria hoje era domingo. Me toquei que começaria a trabalhar num domingo. Quem por Deus trabalha dia de domingo? Se a situação fosse outra eu estaria dormindo ou provavelmente chegando a essa hora, minha casa se tivesse festa estaria cheia e todos jogados em lugares sortidos pela casa e eu estaria com Jacob em algum lugar. Minhas transas com Jacob eram boas, excelentes, mas nunca tive uma como as que tive com Edward. Meu orgasmo chegava fácil e rápido, era estranho a nossa conexão.
Fui para a cozinha, fiz o café. Panquecas com ovos, bacon e sucos. Resolvi fazer suco de laranja e de limão. Frutas, tinha frutas na geladeira, não gostava daquilo, mas estava grávida deveria comer alguma coisa. Peguei uvas, eram mais aceitáveis. Comi em pé na cozinha, mas coloquei a mesa para Edward, sei lá... vai que ele era do tipo só como na mesa? Pensei que ele poderia me comer na mesa a qualquer hora. Peguei meu celular e mandei uma mensagem para Alice perguntando que horas eu começaria, ela respondeu dizendo que já estavam todos lá. Olhei o relógio, sete e meio, quem começa a trabalhar essa hora? Edward se levantou e resolvi ir na frente, não estava com coragem de olhar na cara dele. Vergonha? Eu senti vergonha? Precisava falar com Irina, meus sentimentos estavam muito confusos.

Josh estava parado na garagem.

– Bom dia Sra. Swam.

– Bom dia Josh, vou para o hospital, não tenho hora para sair.

– A senhora fica até as duas. Tem consulta esse horário.

– Como você sabe mais da minha vida que eu?

– O Sr. Cullen me informou.

– Ele não me informou nada disso.

–Em que carro a senhora vai?

– No Volvo, gosto dele.

Olhei e tinha mais um carro na garagem, era uma BMW preta. Josh viu o ponto de interrogação e falou que era de Edward. Ignorei, entrei no meu carro e fui para minha mais nova aventura. O hospital ficava muito perto e com o pouco transito cheguei ainda mais rápido. Quem exatamente eu deveria procurar nesse hospital enorme? Vi a recepção e resolvi dar uma de turista já que era isso que eu era. Turista nessa vida de trabalhadora.

– Hum... Sou Isabella Swam, procuro Alice Cullen.

– O consultório da Dra. Alice fica no segundo andar. O elevador é ali.

E fui para o segundo andar, o hospital era bonito, tinha vidros que davam para ver a cidade ao redor dele, os andares eram brancos com todos os detalhes pratas. Bati na porta e vi Alice sentada olhando algumas pastas, ela mesmo de branco conseguia ser estilosa com vestido branco, salto e um jaleco com seu nome bordado de rosa.

– Bom dia Alice.

– Bella! – ela se levantou assim que viu. – Achei que não vinha.

– Bom, estou aqui e não faço a mínima do que fazer. Sua família sabe que fiz administração e não medicina? – ela riu.

– Bom, você fica no último andar. Administração. Eu te levo.

E fomos com ela tagarelando sobre como vai ser divertido trabalharmos juntos e que ela e Jasper querem casar. Para aquele assunto, naquela hora eu precisava de um vodka. Cortei ela falando que estava querendo mesmo que tudo isso acabasse e eu voltasse para casa para dormir. Assim que saímos do elevador Carlisle estava em frente a uma porta onde uma mulher baixa e loira estava conversando com ele.

– Bella que prazer tê-la aqui. – Corei.

– Bom dia Carlisle.

– Bom, essa é Jane, ela e você vão trabalhar juntas. Sabe que não trabalhará o horário todo não?

– Sim.

– E minha esposa te espera na sala dela as duas.

– Como?

– Sua consulta, Edward marcou.

–ESME É MINHA MÉDICA?

Merda... ela ia saber da minha longa vida sexual.

– Carlisle... olha.... – estava nervosa e Alice entendeu.

– Bella, minha mãe é melhor profissional do estado. Ela vai saber como levar toda a situação.

Merda! Precisava de uma bebida e um cigarro. Meu celular tocou e me afastei para atender. Estava de costa para todos, era Jacob, mais essa!

– Oi.

– Bella precisamos conversar.

– Sabe que horas são?

– Eu sei que você não está em casa.

– Como raios sabe disso?

– Liguei para sua casa e seu novo sei lá o que atendeu e disse que eu podia desistir e que agora você estava com ele.

Edward é muito maluco.

– Não é nada disso.. Jacob olha...

– BELLA DESDE QUANDO VOCÊ TEM A MERDA DE UM RELACIONAMENTO SÉRIO?

– Jacob isso é complicado... eu estou grávida... ele é o pai...

– MERDA! PORQUE NÃO FALOU QUE QUERIA UM FILHO! EU DAVA PORRA!

A conversa estava ficando estranha demais, ele nunca falou comigo sobre isso. Aliás, nunca falamos sobre muita coisa nesses dois anos. E se tivesse que escolher, ainda escolheria Edward, ele pelo menos nunca me ofereceu maconha.

– Jacob não temos nada! Ouviu?

E olhei para a figura me olhando séria na minha frente. Ele pediu o celular, eu não faria aquilo.

– Preciso ir.

Desliguei nervosa. Olhei para ele.

– Saiu sem falar comigo por quê? – dois podiam jogar esse jogo

– Não avisou que eu tinha consulta por quê?

–Bella podíamos ter vindo juntos.

– Eu estava com pressa.

Carlisle se aproximou.

– O dia hoje está cheio crianças, muitos estão começando e tenho dar o máximo de atenção a todos. Bella você fica com Jane e Edward, temos uma cirurgia se bem me lembro. Alice você precisa olhar uma paciente que chegou ontem, suicídio.

E sobre o olhar de Carlisle todos fomos procurar algo para fazer. A manhã passou estranha, o hospital tinha muita papelada que sinceramente estava uma bagunça. Eu e Jane nos conhecemos melhor, ela também era nova e fez administração em Yale, conseguimos organizar um pouco as coisas, mas tinha algo que não estava batendo, ia levar para a contabilidade. Edward entrou na sala uma hora.

– Almoço Isabella.

Mandou do cacete, lembrei da noite e fiquei molhada. Merda.

– Jane já volto sim?

–Ela não volta ela tem consulta.

– Pode ir, depois ajeitamos o resto.

– Tudo bem.

Nos dirigimos ao refeitório onde os outros médicos ficavam, eu não era médica.

– Edward essa área não é para os médicos?

– Senta ali que vou pegar sua comida.

Sentei numa mesa no fundo, todos os de branco me olhavam e eu fiquei sem graça. Pensei num uísque com gelo, seria uma opção agradável. Edward voltou com uma bandeja grande. Colocou um prato na minha frente com um suco e se serviu também,ele não ia comer a mesma coisa que eu. E o dele estava com uma cara melhor.

– O que é o seu?

– Frango grelhado com molho branco.

– Eu quero isso.

– O seu é mais saudável.

– Quero isso.

E ele trocou os pratos. Estava com fome, comi rápido.

– Jacob ligou.

– Eu sei.

– Bella você precisa terminar isso.

– Edward ele parece surdo!

– Não sabia que ele gostava de você?

– Edward vamos ter que ficar falando realmente de como funcionava minha relação ou minha não-relação com ele?

– Não precisa. Vamos minha mãe está esperando.

Ele se levantou e fiquei gelada, Esme... Esme minha médica... ai Deus... as perguntas e minha cabeça foi ficando pesada, senti a necessidade de deitar de repente e me agarrei em Edward.

– O que...

Não ouvi, me rendi a irresistível vontade de dormi.




Continua...



3 comentários:

tete disse...

amei esta cada dia melhor eles sao lindos beijos e uma otima noite

LAV RIBEIRO disse...

acho que Jacob vai dar trabalho

Jannáyra Menezes disse...

Ihuu que cap foi esse... a bella so precisa entender seus sentimentoss

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o post: