FANFIC - NA ESCURIDÃO - CAPÍTULO 17

Olá Amores!!! Hoje vamos curtir o 17º capítulo de "Na Escuridão". Quer acompanhar a história desde o início? Clique aqui.



Foi uma noite intensa. Precisa de um alívio... precisava fugir da dor. Aqueles olhos em mim.. seu corpo junto ao meu. Tudo isso dissipou minha dor, me deu um calmante natural. Mas não queria me envolver, não queria mais ninguém. Até ver a merda daquele exame me dizendo que a noite não tinha acabado. Eu não sabia nem o nome dele. Que merda!


Autora : Isabella Cullen
Classificação: +18
Gêneros: Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez.




Capítulo 17 -  Atentado



Ela estava conseguindo de alguma forma, todo o seu passado e toda a sua vivencia estava colocando-a em um lado tão obscuro que nem ela se dava conta as vezes. Fazíamos sexo e amor, brigávamos e conseguíamos nos entender de volta. Bella agora estava com cinco meses e nervosa. Ela tinha o dia do parto anotado na agenda e em todos os cômodos.

– Não vou ter normal ouviu Edward? Isso não é opção.

Ela falou quando viu um vídeo que eu tinha no computador de um parto que tinha feito. Ela detestava a ideia da dor, mas acho que foi a informação do sofrimento fetal que marcou, ela sempre perguntava por isso. E a nossa vida entrou num ritmo agradável, íamos para o hospital, voltávamos, jantávamos e depois a festa, muito sexo. Ela agora estava se olhando num espelho grande e mexendo na barriga. Não quis incomodar e fiquei olhando a cena, linda, como sempre. Seus cabelos caídos e uma camisola muito curta e que mostrava bem a barriga. Bella estava mudando e eu amando cada progresso que ela dava.

– Hum... estou gorda?



– Está grávida, isso é o bebê.

– Edward estou feia. – ela falou olhando o espelho.

– Linda e grávida. Pronta para saber o sexo?

– Não, se for menina eu vou pagar meus pecados?

– Não tem pecados para pagar amor, isso é coisa da sua cabeça.

– Menino para mim é melhor, posso ensiná-lo a atirar e fazer manobras legais no carro.

– Bella nosso filho não vai mexer com armas!

– Claro que vai, isso é praticamente igual a defesa pessoal.

– Não é, e ele não vai ter contato com isso.

– Edward olha só, ele vai ser herdeiro de uma empresa de armas bélicas o que acha que ele vai viver daqui a dezenove anos, num mundo mais pacífico e amigável?

– Eu realmente espero isso Bella. E já falei para mandar aquela empresa a merda e dar para seu tio que parece muito interessado na 3º guerra mundial.

– Ele lucraria horrores com isso. – ela falou rindo.

– Não estou de brincadeira, venda aquela merda.

– Edward se eu vender vai ter uma terceira guerra mundial. Os contratos precisam ser assinados e aprovados por mim, você não sabe o que aconteceria se eu não controlasse isso.

– Bella o seu tio não é dono de tudo aquilo e podemos vender para alguém com os mesmas ideias que você.

– Edward acredite, é um mundo fudido demais para ter mais alguém como eu! E os árabes estariam armados até o pescoço se não fosse eu! Não posso vender, preciso ter aquilo na minha mão.

– Até alguns meses atrás você não ia nem na empresa. Bebia, fumava e até onde eu sei era uma suicida, como controlava seu tio?

– Fácil Edward, não preciso estar lá para isso, era só ler e ver o quadro mundial. Se assinasse aquilo o que aconteceria? E assinava ou não. Podia fazer isso sóbria e beber depois.

– Simples assim?

– Sim. E outra, aquilo é legado do maldito do meu pai.

– Isso ainda te afeta?

– A merda toda me afeta, mas agora preciso ver o sexo do bebê. Alice e sua mãe provavelmente vão querer nos matar se chegarmos atrasados.

Olhei o relógio. Ela tinha razão. Ela dirigiu para o hospital e chegamos lá rápido demais pela velocidade que ela, mesmo grávida dirigia.Mas quando chegamos eu percebi os olhares para nós, Bella respondia a alguns e-mails de fornecedores para a obra do outro hospital e acho que não viu. Entramos no elevador e ela me olhou nos olhos.

– Se acalma, John deve ter cuidado de tudo.

– Você..

– Não sou idiota Edward. Sei que o clima está estranho.

–Hum... vamos para a sala de ultra?

– Claro.

E ela saiu e John estava nos esperando na porta com Alice e minha mãe. As duas pálidas.

– O que aconteceu?

– Um zero vinte.

– Aqui? Como?

– Plástico.

– Minha empresa produz desse tipo, pegou?

– Não, ele foi muito rápido.

– Jane? – ela perguntou e eu só entendia uma parte daquela conversa.

– Está em observação, ela se abaixou e chegamos.

– Alice, Esme vocês estão bem? – Bella perguntou calma.

– Bella poderia ter sido você, se fosse alguns...

– Alice não entra em pânico. – ela disse, e eu gelei. Jane tinha sofrido um atentado no lugar de Bella.

– Bella não era para ser você, foi um aviso. – falei.

– Eu sei. Esse não era meu horário de entrar, eu tinha ultra marcada, estava no sistema. Ele não veio me matar, veio amedrontar, e se vocês continuarem com essas caras, esse objetivo ele alcançou. – ela disse e Esme e Alice se olharam, quando queria Bella conseguia ser muito fria, mas ela precisava deixar as emoções de lado, eu também. Desespero leva a erro e erro a morte, essa foi a primeira coisa que John me ensinou. E Bella era boa nisso.

– John qual o procedimento?

– Já pedi para aumentarem a segurança, de sua família também Edward, e Bella está com mais cinco seguranças e esses aparecerão Bella.

– Imaginei. – ela detestava seguranças vestidos de seguranças.

– Vocês andarão armados daqui para frente, precisam estar preparados.

– Bella não vai segurar merda de arma nenhuma! – disse olhando para John.

– Edward, sei usar uma arma melhor que você e olha que você é bom e aprendeu rápido.

– Gente isso é mesmo necessário... olha... – Alice estava em verdadeiro pânico.

– Armas em um hospital? Vocês querem ou pensam em tiroteios aqui? Temos gente doente... familiares desesperado – Esme disse.

– Se eu parar de trabalhar aqui talvez eles não tentem mais nada.

– Mas isso é parte do seu tratamento Bella. – eu falei porque ela ia fazer o que o dia inteiro agora?

– Edward eu estou colocando a vida de pessoas doentes em risco, seu pai não vai gostar disso.

E nessa hora meu pai apareceu com o chefe da segurança do hospital.

– Bella, Jane só está um pouco assustada, mas Irina está com ela.

– Irina está aqui?

– A contratei, ela é muito boa e adoro pessoas talentosas.

– Se ela chegar perto de mim em dias fora da consulta eu vou me aproveitar do fato de estar armada e atirar nela.

– Você não vai andar aramada! – falei quase gritando. Meu pai fechou a cara para mim.

– John esse tipo de arma de plástico é indetectável?

– Ela foi feita para ser, mas a empresa de Bella possui um identificador, é quase tão eficaz quando o de metal. E mais discreto, podemos instalar pelo hospital inteiro e as pessoas acharem que é uma luz de emergência. Na verdade, é um alarme do tipo silencioso, só quem tem outro dispositivo. Podemos instalar assim que Bella liberar a autorização da empresa e alguns dos meus homens vestidos de técnicos colocarem no turno da noite, é menos movimentado. Chamará menos atenção.

– Muito bom, Smith é chefe da segurança do hospital conversem. Bella, ainda a queremos aqui, não se abale com isso. Poderíamos ter recebido um sultão árabe e termos tido o mesmo problema.

– Eu não sou isso Carlisle e estou colocando todos em risco. – ela falou dura consigo mesma.

– Bom, eu não vou perder minha administradora por causa de problemas de segurança e todos aceitamos a segurança extra de bom grado. Agora soube que vamos saber o sexo do meu neto... nenhum lunático vai estragar isso.

E sorrimos com a confiança de Carlisle,  os Cullen eram unidos e confiantes. Íamos passar por isso. Minha mãe começou os procedimentos e fiquei nervoso, Alice pulava e não parava quieta. Minha mãe e meu pai olhavam o monitor e como antes ela não deixou eu olhar.

– Bella seu menino é lindo e forte.

– Menino? Jura? Ai Edward...

Eu vi lágrimas? Eu vi Bella tocar a barriga? Sorri com a emoção dela e me entreguei a minha, beijei a testa dela e fechei meus olhos. Eu era completo. E nada nem ninguém ia tirar isso de mim
.



**Bom amores, me desculpem pelo atraso, tive alguns probleminhas pessoais e não consegui postar antes, mas para compensar trouxe os 4 capítulos que estavam atrasados. Então estou perdoada, certo? ;)


Bjs
Sammy

2 comentários:

Andressa Tatyara disse...

adorei a fanfic é tão o legal to loca pra ler os próximos...

Bells disse...

Lindoo

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o post: