FANFIC - QUANDO MENOS SE ESPERA - CAPÍTULO 13

Olá Amores!!! Hoje vamos curtir o 13° capítulo de "Quando Menos Se Espera". Quer acompanhar a história desde o início?Clique aqui.


A fresta de luz que atravessou a escuridão não iluminava muito e não conseguia ver muito dele, e ele se escondeu mais nas sombras para evitar que eu o visse.


- O que faz aqui menina? ele rosnou e me encolhi, eu não devia ter subido.



- Eu sinto...


- Saia imediatamente. grunhiu, desesperada praticamente corri para fora da sala, mas em minha pressa tropecei em um tapete e antes que caísse no chão, braços fortes me rodearam e o calor do corpo alto e forte me envolveu completamente, arfei abrindo os olhos que nem notara que havia fechado e olhei para o meu salvador, não pude deixar de ofegar ao ver seus olhos de um ver profundo penetrantes me encarando.


- O obrigada... muito lentamente ele me ergueu me colocando em pé, mas suas mãos grandes ainda estavam sobre mim, exceto por seus olhos penetrantes, eu pouco via dele, ele se moveu para mais perto de mim. Ofeguei quando a luz que vinha da fresta da janela pegou do lado de seu rosto, uma fina cicatriz cruzava seu rosto, começando sobre a sobrancelha e indo por toda sua bochecha.


- Você não devia estar aqui.


Edward estava conformado com sua nova vida, uma vida de solidão, sem família, sem amigos, sem amor. Uma vida de clausura que ele impôs a si mesmo, se escondendo do mundo, se escondendo de si mesmo. Mas quando ele menos esperou ela surgiu em sua vida, trazendo tudo que ele achou que nunca mais teria. Pois é quando menos se espera que as coisas boas vem, basta esperar para ver.


Autora : Paula Halle
Classificação: +18
Gêneros: Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Sexo




13. Eu não esperava que pudesse ser tão feliz.



– Quem é Alice? – perguntei ainda olhando para onde Edward havia sumido, mas imaginava.



– É a vadia que acabou com a vida de Edward. – Esme rosnou, e a olhei um pouco chocada.



Alice. Esse era o nome dela.


– Oh essa Alice. – sussurrei e me voltei para Esme. – Acho melhor vocês irem embora.


– Bella, talvez... – neguei a interrompendo.


– Não. Vocês devem ir.


– E quem é você para dizer o que devemos fazer? – Jasper falou se levantando, e o encarei com a mão na cintura.


– Idiota você foi o único a lembrar Edward sobre a vadia.


– Escuta aqui menina...


– Não Jasper. Bella tem razão, você sabe como Edward se sente sobre Alice. – Carlisle se levantou agarrando o braço de Jasper, ele olhou para seu pai, e o empurrou se afastando.


– Parem de tratar Edward como se ele fosse um bebê. Ele é um homem adulto pelo amor de Deus!


– Jasper! – Esme guinchou e ele a ignorou.


– O que? já está na hora de Edward parar de agir como criança, e ser homem. Ele não tem mais 13 anos mãe. Ele é adulto e já está na hora de tratá-lo como tal.


– Jasper já chega. – Carlisle o olhou irritado, mas ele não deu atenção e se voltou para mim.


– Não pense menininha, que só por que você se abre como uma vadia para Edward que ele vai casar e viver feliz para sempre com você. Vadias como você já estiveram na cama dele antes, e ele as descartou, não dou um mês para você seguir o mesmo caminho. – dei um passo para trás com suas palavras, Edward não faria isso.


Faria?


Neguei, ele falava do antigo Edward, o novo Edward nunca faria algo assim, eu sabia que não.


– Jasper Cullen, já chega! – Carlisle voltou a agarrar seu braço e começou a empurrá-lo para fora enquanto ele continuava a falar merda, Esme olhou tristemente para mim.


– Eu sinto tanto Bella...


– Vocês realmente deveriam ir embora.


– Nós vamos. Mas eu gostaria que soubesse que Edward nunca a deixaria assim. Esse Edward que Jasper fala é o antigo ele.


– Eu sei.


– Sabe?


– Sei, Edward me disse como ele era antes. Mas ele não é mais daquele jeito.


– Isso é bom, eu realmente sinto muito por Jasper. Eu não sei o que deu nele.


Eu sabia muito bem.


O cara parecia odiar Edward. Mas me mantive calada, Esme era boa e não merecia o filho que tinha, mas era o único que tinha, e ela devia saber os defeitos dele melhor do que ninguém.


– Certo. Eu tenho que ir ver Edward.


– Sim vá, ele precisa de você. Diga... diga que eu ligarei outro dia.


– Claro.


Sem esperar sua resposta corri para cima, ia direto para seu quarto, mas novamente o encontrei na biblioteca, imagino que era seu cômodo favorito da casa. Entrei fechando a porta atrás de mim.


Edward estava sentado na poltrona de frente para a janela observando, imagino, seus tios partirem. Será que ele ouviu o que Jasper disse? Caminhei até ele e fiquei na sua frente bloqueando sua vista, ele ergueu o rosto para me encarar, e suas mãos vieram imediatamente a minha cintura e me puxou para seu colo, sentei sobre ele com uma perna de cada lado e o abracei apertado.


Edward enterrou o rosto em meu pescoço e senti a umidade, ele chorava? Tentei me afastar para olhá-lo, mas seu aperto era de morte, o abracei com mais força.


– Shiii... – sussurrei acariciando seu cabelo da nuca, odiava ver meu homem forte e sexy desse jeito. Tão triste e deprimido.


Maldito Jasper Cullen.


Qual era o problema daquele cara?


Será ciúmes?


Ou algo mais profundo?


Como Edward podia não ter visto isso? O idiota devia fingir muito bem na presença de Edward, era o único motivo para Edward não conhecer tanto ódio. Por que Jasper tinha que odiar Edward para dizer tais coisas.


– Você vai me deixar? – a voz de Edward me tirou dos meus pensamentos, e o olhei, ele tirou o rosto do meu pescoço e me encarava com seus olhos vermelhos e tão cheios de dor e tristeza.


– O que? – perguntei segurando seu rosto.


– Você vai me deixar?


– De onde tirou essa loucura?


– Alice fez.


– Alice é uma puta. – ele sorriu um pouco.


– Ela era. – ri e o abracei apertado.


– Eu nunca te deixarei Edward. Nós pertencemos juntos, eu sei disso. – ele me afastou para me encarar.


– Você realmente acredita nisso?


– Claro que sim. Eu não me vejo mais vivendo sem você. – sua mão tocou meu rosto delicadamente.


– Não me vejo sem você também Bella.


– Isso é bom. – ele sorriu e voltou a enterrar o rosto em meu pescoço.


– Eu sinto muito. – sussurrou baixinho, e quase não ouvi.


– Pelo que? – ele voltou a me olhar.


– Por deixá-la sozinha, quando Jasper disse o nome dela.


– Hey, eu entendo, ela te magoou, ela não deve ser mencionada. Sim?!


– Sim. – ele sorriu um pouquinho. – Tia Esme já foi?


– Já, todos foram. – ele suspirou jogando a cabeça para trás. Eu devia dizer a ele, não devia? Comecei a mastigar o lábio enquanto decidia se devia dizer a verdade sobre seu primo, senti os dedos de Edward em meu queixo, impedindo que eu mordesse os lábios.


– O que há de errado?


– Eu quero lhe contar uma coisa, mas tenho medo que fique chateado comigo.


– Isso é impossível Bella.


– Bom que pensa assim, mas ainda acho que vai ficar irritado.


– Prometo não me chatear.


– Ok. De manhã quando sai do seu quarto, eu encontrei seu primo.


– Jasper fez algo a você? Eu notei que você não pareceu muito feliz em conhecê-lo.


– Sim, eu não estava mesmo. Ele me chamou de ninfeta, e foi muito inconveniente. – Edward ficou tenso.


– O que mais?


– Por que acha que tem mais?


– Eu posso ver em seus olhos que tem mais.


– Sim tem. Meu pai, ele disse hoje quando tomávamos café que não gostava de Jasper.


– Por quê?


– Ah alguns anos, quando você sofreu o acidente e se trancou aqui, ele ouviu Jasper falando no telefone com alguém. E ele foi muito maldoso sobre você.


– Foi?


– Sim, eu sinto muito Edward, meu pai queria contar, mas ele achava que você nunca acreditaria nele.


– Eu teria acreditado. Jasper estava estranho quando veio me visitar, como... como se só tivesse vindo para ter certeza que eu era um caso perdido.


– Você não é nada disso. E você está se recuperando já. – ele sorriu.


– Graças a você. – sorri, mas meu sorriso sumiu, ao me lembrar das ultimas palavras de Jasper.


– Ele disse algumas grosserias quando você subiu.


– Jasper?


– Sim.


– O que ele disse?


– Disse, que todos te tratam como um bebê. Que você já é adulto, e disse... – evitei seus olhos, e ele pegou meu queixo me fazendo encará-lo.


– O que ele disse Bella?


– Que eu sou uma vadia, e logo você me trocaria por outra. – Edward rosnou, e suas mãos em minhas costas estavam em punho.


– Ele disse isso?


– Hmmm, sim.


– Bella se levante um momento.


– Edward... – comecei, mas o seu olhar determinado, me fez levantar, ele se levantou também indo até o telefone discando furiosamente.


Me sentei na poltrona e o ouvi gritar o nome de Carlisle quando atenderam.


Edward andava de um lado para o outro, enquanto latia ordens e insultos. Tentei acompanhar a conversa, mas só conseguia entender umas coisas aqui ou ali.


– Eu quero ele fora da minha empresa.... Não me importa Carlisle... Ele devia ter pensado nisso antes de ofender a minha mulher.... Ou ele sai e você assume, ou eu contrato outro ou eu mesmo vou gerenciar essa merda.


Minha boca se escancarou com a última parte. Ele pretendia voltar? Ele gritou mais um pouco e bateu o telefone quando desligou, seus olhos encararam os meus, havia raiva lá, mas rapidamente mudaram para tristeza.


– Eu sinto muito Bella.


– Edward... – ele rapidamente se aproximou de mim se ajoelhando em minha frente, suas mãos pegaram as minhas, e ele as beijou.


– Eu realmente lamento amor, eu sabia que Jasper era ciumento, mas ele não tinha o direito de te tratar assim.


– Está tudo bem.


– Não, eu sinto ter fugido quando ele disse o nome dela. Eu... ainda é difícil falar dela.


– Você a amava?


– Nunca Bella, eu pensei que sim, mas hoje eu sei que aquilo não era amor.


– Você sabe?


– Sim, eu posso ver a diferença agora.


– Como pode saber? – ele sorriu tirando uma das suas mãos das minhas e tocou meu rosto.


– Por que o que eu sinto por você é amor Bella, e não é nada comparado com o que eu já senti por ela. – meus olhos se encheram de lagrimas.


– Vo... você me ama?


– Como não amaria? Você me fez acordar para o mundo Bella, me fez querer viver novamente. Me faz querer existir somente para você.


– Só pra você saber eu te amo também. – ele sorriu, seu lindo sorriso que sempre me fazia suspirar.


– Bom, eu não poderia viver se você não me amasse também. – rindo me joguei em seus braços e caímos no chão, comigo por cima dele.


Beijei todo o seu rosto o fazendo rir, suas mãos foram para minha bunda e me esfreguei contra ele, arrancando um gemido dele.


– Bella... – grunhiu e me sentei sobre seu estomago, suas mãos foram para minhas coxas.


– Então que tal termos o nosso dia na piscina, já que todos foram embora? – ele sorriu abertamente.


– Isso seria muito bom. – dei um gritinho saindo de cima dele e correndo para fora do quarto, o ouvi rindo enquanto me seguia.


Fui até o fim do corredor indo para a escada que levava ao porão, antes que abrisse a porta os braços de Edward estavam a minha volta. Eu gargalhei quando ele me pegou me jogando nos ombros, e dando um tapa em minha bunda.


– Nada de fugir mocinha.


– Edward... – gritei, mas ele ignorou enquanto descia as escadas, me carregando.


Ao chegarmos ao porão ele me colocou no chão, rindo comecei a tirar meu vestido e joguei em seu rosto, retirei a calcinha, e corri para a piscina me jogando na água. Quando emergi Edward estava somente de cueca me encarando, lambi os lábios enquanto olhava para ele com desejo.


– Vem cá, vem. – chamei com o dedo e ele sorriu retirando a cueca e mergulhou, nadei até ele, e fiquei na sua frente quando ele subiu.


Passei meus braços e pernas em volta do seu corpo, me esfregando contra ele, Edward gemeu, sua mão apertando minha bunda com força.


Passei as mãos por suas costas arranhando levemente sua pele, Edward grunhiu enterrando a cabeça em meu pescoço, seus lábios escovaram contra minha garganta e me esfreguei nele com mais intensidade.


– Edward.


– Diga amor.


– Quero você.


– Sou seu amor. – ele nadou comigo até a beirada da piscina me encostando-se à parede e me prensando contra a borda.


Uma de suas mãos entrou entre minhas pernas, sentindo a minha umidade, suspirei apertando seus ombros com força, sua boca veio para minha em um beijo ardente, sua língua entrando e saindo da minha boca, chupando minha língua com avidez.


Seus dedos eram urgentes em mim, penetrando minha entrada, pegando a umidade lá e indo para meu clitóris. Afastei a boca da dele, gemendo seu nome, meu corpo tremia em seus braços e eu logo viria.


Levei minha mão para seu pau, Edward gemeu alto quando agarrei seu cumprimento o apertando.


– Bella....


– Me foda Edward. – comecei a guiar seu pau para minha boceta e o esfreguei contra meu clitóris, ambos gememos.


– Camisinha. – ele gemeu e quase gritei.


– Porra... está no seu quarto?


– Sim. – grunhi ainda segurando seu pau em minha entrada.


– Você acha que pode se controlar?


– Bella... – ele gemeu.


– Vamos Edward você goza fora. – ele grunhiu agarrando minha mão que estava sobre seu pau e a afastou a levando sobre minha cabeça, com sua outra mão levou seu pau para dentro de mim em um impulso rápido, me pegando de surpresa.


– Oh meu...


– Porra... – ele gemeu largando minha mão e voltou a agarrar minha bunda enquanto entrava e saia de mim com força.


Gemi alto rebolando com força contra ele. Suas mãos apertaram minha bunda com força a cada estocada. Nossos gemidos eram altos, e dei graças a Deus que meus pais estavam fora.


– Merda isso é bom... – ele gemeu e entendi perfeitamente, seu pau em mim sem a camisinha, pele com pele, é absolutamente fantástico.


– Edward... estou quase... – gemi já sentindo minha boceta se contrair e o prazer percorrendo meu corpo.


– Eu também porra...


Edward gemeu alto largando minha bunda e levando seus dedos ao meu clitóris, assim que ele o esfregou eu me perdi, gritei gozando com força em seu pau, Edward grunhiu gemendo e saiu de dentro de mim.


Sua mão foi para seu pau e ele se tocou olhando para meus peitos e veio com força. Seus olhos encontraram os meus, e o agarrei o abraçando enquanto devorava seus lábios. Ele gemeu em minha boca, me abraçando cada vez mais apertado.


Quando respirar se fez necessário, me afastei dele e sorri ofegante, Edward riu e nadou comigo para fora da piscina e nos deitamos em uma das espreguiçadeiras comigo por cima dele.


Suas mãos corriam calmamente por minhas costas, subindo e descendo, as vezes parando em minha bunda e dando um pequeno apertão que me fez sorrir. Beijei a cicatriz em seu peito, e cruzei os braços o encarando.


– Não vejo a hora de sentir você gozando em mim. – ele gemeu apertando minha bunda.


– Você me mata dizendo coisas assim. – sorri e mordisquei seu peito.


– Só estou dizendo a verdade. – ele riu.


– E quando isso vai acontecer?


– Em alguns dias.


– Dias?


– É eu comecei a tomar a pílula.


– Sério? – ri da sua alegria.


– Seriíssimo. – seu sorriso se tornou malicioso quando sua mão escorregou por entre minhas pernas tocando meu clitóris, me senti úmida e quente imediatamente.


– Hmmm, mal posso esperar pra gozar nessa sua boecetinha deliciosamente apertadinha.


– Edward... – gemi me esfregando nele e ele escorregou dois dedos dentro de mim, me fazendo arfar.


– Caralho, você fica molhada tão rápido.


– Você me deixa assim. – grunhi quando ele curvou seus dedos dentro de mim.


– Sim, só eu consigo te fazer gozar, não é amor?


– Sim... sim... – gemi quando seus dedos começaram a girar e seu polegar a esfregar meu clitóris.


Arfei sentindo meu prazer se aproximando, minha boceta pulsou enquanto seu toque se tornava, mais e mais urgente. Sua boca tomou a minha, engolindo meu grito de prazer quando vim, em toda sua mão.


Minha boceta dava pequenos choquinhos e meu corpo formigava deliciosamente, Edward mordiscou meus lábios, suas mãos acariciando minha entrada lentamente.


– Isso foi incrível.


– Eu sei. – ri e mordi seu ombro, ele sorriu me abraçando apertado.


Suspirei deitando a cabeça em seu peito.


– Eu te amo. – sussurrei e um sorriso imenso se espalhou em meu rosto com sua resposta.


– Também te amo, meu amor.


Bocejei, e senti os braços dele mais firme em minha volta e relaxei adormecendo rapidamente. O dia tinha sido exaustivo, mas o final estava sendo perfeito. E esperava que continuasse assim.


Eu não esperava que pudesse ser tão feliz.




Continua...




4 comentários:

tete disse...

nossa muito quente esses dois sei que o primo dele vai fazer muito mal ainda mais ele vai superar tudo ao lado de seu amor beijos e uma otima noite para vce

tete disse...

nossa muito quente esses dois sei que o primo dele vai fazer muito mal ainda mais ele vai superar tudo ao lado de seu amor beijos e uma otima noite para vce

LAV RIBEIRO disse...

esse JASPER É UM idiota sera que a tal de ALICE não esta com ele

Françoise Rodrigues disse...

cara so espero que eles se escondam rapido!!!!
antes dos pais deles chegarem!!!
:)

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o post: